Menu
Comente Comente esta notícia |Compartilhe Compartilhar no Facebook Twitter Instagram Indicar para amigo

Onix esquenta a briga pelos seus R$30.000

Compacto chega com bom espaço interno e novos motores

Fonte: Carro online

Nascido para substituir o envelhecido Corsa, o Onix é a aposta da General Motors em um mercado no qual a quantidade de novidades foi a maior de todos os tempos neste ano. Em 12 meses, nada menos do que seis lançamentos de grande relevância tomaram de assalto o segmento dos compactos, com preço entre R$ 25.000 e R$ 35.000. O Onix chega para brigar com Fiat Palio, Kia Picanto, VW Gol reestilizado, Nissan March, Toyota Etios e Hyundai HB20, isso só para falar dos "novatos". Sabendo da importância da missão, a Chevrolet investiu pesado na construção de um custo-benefício atraente. O design também foi pensado em torno do quanto isso deveria agradar o consumidor em potencial, mas você verá mais à frente e perceberá que, no geral, ele "passa", mas há controvérsias. A marca também levou em conta os motores e aplicou tecnologia sobre os velhos 1.0 e 1.4, que há tempos desfilam sua potência sob os capôs de toda família GM.

Quanto ao preço, não se pode reclamar mais ousadia. Partindo de R$ 29.990, o Onix LS 1.0 vem de série com direção hidráulica, freios com ABS, airbag duplo, desembaçador traseiro e vidros elétricos dianteiros. À exceção do Hyundai HB20, que sai de R$ 31.995 e já traz ar-condicionado, quem não se importar com a falta do climatizador está bem servido.

Com ele, chega o novo motor 1.0 SPE/4 (Smart Performance Economy), de 80 cv com etanol. Ele deriva do mesmo bloco usado no 1.0 Econo.Flex que, segundo a marca, consegue atenuar o desperdício de energia e melhorar o consumo de combustível. A injeção com ignição independente por cilindro e a redução de massa de alguns componentes garantiram a melhora no desempenho. O consumo, no entanto, não pôde ser medido uma vez que a GM só disponibilizou o carro em sua pista de testes, em Indaiatuba (SP).

O 1.0 SPR/4 também equipará a versão LT, avaliada aqui, que adiciona ao pacote da LS as travas elétricas, rodas de aço com 15", regulagens de altura dos bancos e do volante, detalhes cromados na grade dianteira e no interior e chave canivete com abertura remota do porta-malas por R$ 31.690. Com ar-condicionado, o preço pula para R$ 33.790. Se você quiser o sistema My Link de entretenimento, que serve como interface para smartphone, pagará R$ 32.890. Com os dois equipamentos juntos no mesmo pacote, o Onix 1.0 vai para R$ 34.990.

O sistema My Link, aliás, é o carro-chefe entre os atrativos do Onix. De olho em um público jovem e cada vez mais fanático pelas facilidades que os smartphones oferecem, ele serve de interface para qualquer função que você queira ativar em seu celular. Conectado via Bluetooth você pode, por exemplo, colocar no My Link os seus aplicativos favoritos e até discar números de telefone pelo monitor tátil de 7" do aparelho. Para os mais conectados, há a opção de se baixar o Stitcher SmartRadio por iTunes Store (iPhone) ou Play Store (Android) que dá acesso a noticiários de emissoras internacionais. Ah, ele também reproduz as suas músicas e fotos pessoais e formatos MP3 e WMA.

O My Link é de série apenas na versão LTZ, que traz motor 1.4 SPE/4 - com potência máxima de 106 cv -, rodas de liga leve com 15", sistema de som completo com quatro alto-falantes, entrada USB, retrovisores elétricos, faróis de neblina e computador de bordo. Desse jeito, o preço sobe para R$ 41.990. O LT 1.4 custa R$ 38.490.

Ao avaliá-lo de perto você terá duas impressões. A primeira é de que ele se esforçou, sem conseguir, dissociar-se da imagem do Agile. A grade dianteira é idêntica e a utilização da mesma plataforma global colabora para a semelhança. A segunda é de que a traseira foi nitidamente inspirada na concorrência. Ou você também não achou que parece um Gol G5?

Por dentro, lembra um pouco o Cobalt, mas as partes parecem estar mais próximas. A alavanca do câmbio ficou mais perto da sua mão, o espaço para o My Link também. Enfim, ele é mais aconchegante e, apesar da simplicidade geral, o desenho com vincos por toda parte superior dá um ar de inovação. Tirando os puxadores das portas, muito baixos, não há ressalvas. A posição de dirigir foi bem estudada, mas o banco poderia ser ancorado mais abaixo.

A versão com motor 1.0 é boa para quem está acostumado com VW Gol ou Fiat Palio, mas as inovações não o deixam chegar perto do desempenho de carros como Nissan March 1.0 ou Hyundai HB20 1.0. Sua suspensão vai bem na absorção de impactos, porém, falta o DNA Chevrolet em situações que precisam de mais controle dinâmico. Apesar das inovações da carroceria, ele balança um pouco acima de 120 km/h e se inclina em curvas em alta velocidade.

Mas a GM calibrou bem no tempo de garantia: três anos. As revisões até 30.000 km custarão cerca de R$ 850, valor pouco convidativo. Porém, quem quiser um Onix não entrará em fila de espera, como ocorre com March e HB20. Com isso, para muita gente, ele já sai na frente.

AO VOLANTE


DESEMPENHO 
O motor 1.0 vai bem, mas isso não é uma novidade, considerando o fato de que ele tem 80 cv. A relação de marchas também ficou boa, garantindo retomadas satisfatórias com números melhores que os de VW Gol e Palio, mas abaixo do que Nissan March e HB20 podem fazer com seus conjuntos 1.0.

SUSPENSÃO 
Boa na absorção de impactos, mas apenas regular quanto à rigidez e estabilidade em trechos sinuosos ou em curvas mais velozes acima dos 80 km/h.

CHEVROLET ONIX LT 1.0
BOM
+ Direção hidráulica, ABS e airbag duplo de série por R$ 29.990? Ponto para ele!
+ Comparado aos outros compactos da Chevrolet, qualidade interna surpreende.
+ Vanguardista, traz até a central de entretenimento My Link entre os opcionais.
+ Motor é apenas regular, mas o câmbio macio e preciso merece nota máxima!

RUIM
- Visual externo lembra o Agile. E a traseira tem um "quê" de VW Gol.
- Puxador das portas fica em uma posição inovadora, mas pouco prática.
- Versão com ar parte de R$ 33.790. O HB20 com esse equipamento custa R$ 31.995.
- A garantia é de três anos, mas revisões até os 30.000 km são caras frente as dos rivais.

SEU BOLSO
Preço (versão 1.0 LS): R$ 29.990
Taxa de financiamento: 1,2 %
Parcela mensal: R$ 505(50% entrada + 36 vezes)
Emplacamento: R$ 900(Primeira documentação, sem IPVA)
Seguro (estimado): R$ 1.840
IPVA (4%): R$ 1.199
Garantia: 3 anos
1ª revisão (estimada): R$ 176
2ª revisão (estimada): R$ 356
3ª revisão (estimada): R$ 312
Gastos iniciais: R$ 19.439(Docto. + entrada + 1ª parcela + seguro)
Desval. (estimada 1º ano): 8%
Desval. (estimada 2º ano): 5%

A ALTA CAPACIDADE PRODUTIVA da Chevrolet, que pretende ter 12.000 unidades do Onix por mês para vender, e o bom preço inicial são trunfos valorosos dessa empreitada. Se ele não inova no design, ao menos é uma novidade que estará à frente nesses dois quesitos que outros lançamentos subestimam. E para quem se liga na conectividade ao volante não vai querer outro carro na vida sem o sistema My Link. Mas carro é só isso? Produtividade? Preço? Conectividade? Claro que não, mas a cada lançamento tais fatores, antes periféricos, viram argumentos de venda poderosos. Na parte "tradicional" do automóvel, ele pode ser julgado positivamente pelo bom espaço interno e conforto da suspensão. Na versão 1.0, se não empolga nem traz nada sensivelmente novo, também não decepciona. Os três anos de garantia igualmente somam pontos a favor dele.





Clique aqui, curta a fanpage do INFOCARRO no Facebook e fique por dentro das principais notícias automotivas.
Siga o INFOCARRO no TWITTER: @INFOCARRO

Fotos:

Comentários:

Clique aqui e seja o primeiro a comentar esta notícia!
Comente Comente esta notícia |Compartilhe Compartilhar no Facebook Twitter Instagram Indicar para amigo
Veibras

Infocarro nas redes sociais